"Quero dizer aos canalhas que não serei preso", diz Jair Bolsonaro

O Presidente da República voltou a falar de reeleição e disse que só deixa o cargo se for a vontade de Deus

07 de setembro de 2021, às 16:30 | Adriana Ferraz - Estadão

Durante o seu discurso na Avenida Paulista, o presidente Jair Bolsonaro fez ataques novamente ao Poder Judiciário e especialmente ao ministro Alexandre de Moraes, do Supremo Tribunal Federal (STF). Disse que não vai mais admitir ordens do ministro, que comanda o inquérito dos atos antidemocráticos e das Fake News.

"Não vamos mais admitir que pessoas como Alexandre de Moraes continuem a açoitar a nossa democracia e desrespeitar a nossa Constituição Federal. Ele teve todas as oportunidades para agir com respeito a todos nós, mas não agiu dessa maneira como continua a não agir", afirmou o presidente.

Já no fim de seu discurso na Avenida Paulista, em São Paulo, Bolsonaro voltou a falar de reeleição e disse que só deixa o cargo se for a vontade de Deus. 

"Nesse momento, eu quero mais uma vez agradecer a todos vocês. Agradecer a Deus, pela minha vida e pela missão, e dizer aqueles que querem me tornar inelegível em Brasília que só Deus me tira de lá", afirmou no discurso.

Em seguida, o presidente afirma que há três opções para o seu futuro político. 

"Posso ser preso, morto ou sair com a vitória. Quero dizer aos canalhas que eu nunca serei preso", disse.

Bolsonaro em discurso a apoiadores / FOTO: Agência Brasil


PASSANDO A RÉGUA

Coluna Passando a Régua

REDES SOCIAIS