Luciano e Marden participam da "guerra" do PSDB para presidência

As prévias internas da legenda para a disputa no próximo ano, a decisão foi a primeira derrota do governador de São Paulo, João Dória

17 de junho de 2021, às 15:00 | Editoria de Política

Começou oficialmente a disputa interna do PSDB para tentar voltar a presidência da República em 2022. Na última terça (08/06) o partido definiu o modelo das prévias internas da legenda para a disputa no próximo ano, a decisão foi a primeira derrota do governador de São Paulo, João Dória, que foi “voto vencido”, apresentou um modelo de prévia que foi derrotado pelos delegados do PSDB.

Além de Dória, o governador do Rio Grande do Sul, Eduardo Leite, o senador cearense, Tarso Jereissati e o ex-senador amazonense Arthur, Virgílio Neto, já se declararam pré-candidatos a presidência da República pelo PSDB. No ninho tucano existe uma guerra declarada pelos diretórios do nordeste contra Dória, Aécio e os representantes do sudeste. Os nordestinos defendem Jereissati como escolha.

Começa a briga no O Piauí foi representado pelo presidente do partido no Estado, Luciano Nunes, e o deputado estadual Marden Menezes que aprovaram para o dia 21 de novembro a realização das prévias do PSDB. Luciano falou sobre a reunião e destacou que buscará o fortalecimento no Piauí.

“O PSDB realizará suas prévias nacionais até o mês de novembro e hoje participamos, em Brasília, de um encontro com o presidente nacional do partido, o ex-ministro Bruno Araújo. Na pauta, além das prévias presidenciais, tratamos sobre o fortalecimento da sigla no Piauí e sua reestruturação com a chegada de nomes como o do ex-prefeito Sílvio Mendes, bem como sobre o pleito de 2022. Encontro bastante produtivo”, finalizou.

Parlamentares piauineses