Evaldo critica lentidão na vacinação chama Bolsonaro de "omisso"

O parlamentar apresentou requerimento na Assembleia para a inclusão dos bacharéis em Educação Física nos grupos prioritários

19 de abril de 2021, às 16:30 | Tarcio Cruz

O deputado estadual Evaldo Gomes (Solidariedade) afirmou que o ritmo da vacinação no Brasil apresenta lentidão e fez críticas ao Governo Federal em razão do aumento da mortalidade provocada pela COVID-19 no Piauí.

“O ritmo da vacinação ainda é lento. O Governo Federal, infelizmente, não ficou atento para esse problema tão grave que tem tirado a vida de muitos brasileiros. Aqui no Brasil o presidente ficou omisso e essa omissão contribui para que nesse momento haja boletins com média de 30 ou 40 mortes diárias no Piauí. Infelizmente só temos a lamentar”, afirma.

Evaldo Gomes, comentou ainda sobre a  abertura da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) que investigará as responsabilidades da União, dos Estados e Municípios nas ações de combate à COVID-19. 

“A CPI no Congresso Nacional deve dar uma resposta para que a população possa tirar as suas conclusões”, expõe.

Ainda sobre o tema COVID-19, o parlamentar afirmou que apresentou requerimento na Assembleia Legislativa do Estado para a inclusão dos bacharéis em Educação Física nos grupos prioritários para a imunização contra a doença.

“Apresentamos um requerimento pedindo que os bacharéis em Educação Física, ou seja, os profissionais que ficam nas academias e contribuem com a prática de atividades sejam imunizados. A Educação Física nesse momento de crise é importantíssima. Trata-se de um serviço essencial. Elas têm uma contribuição significativa para amenizar o estresse do dia a dia. Agora estamos pedindo que os educadores físicos e personais sejam imunizados com prioridade, assim como aconteceu com outras categorias”, defende.

Deputado Estadual Evaldo Gomes


Coluna Passando a Régua

REDES SOCIAIS