Servidor do TJ-Piauí é um dos alvos de operação da Polícia Federal

O objetivo da operação é juntar provas de que os advogados tiveram acesso a informações sigilosas referentes a Operação Delivery

16 de dezembro de 2020, às 11:53 | Ravi Marques

A Polícia Federal deflagrou  na manhã desta quarta-feira a "Operação Acesso Negado II- Epifania" que apura tentativa de vazamento de informações acerca da Operação Delivery. Foram cumpridos três mandados de busca e apreensão em Teresina e na cidade de Matias Olímpico (PI).

A investigação teve início após suspeita de que advogados e investigados da Operação Delivery teriam tentado acessar indevidamente informações sigilosas relacionadas aos fatos investigados. As investigações apontaram que foram identificados indícios razoáveis de que servidor da Justiça do Piauí teria realizado acesso indevido a sistemas do próprio Tribunal de Justiça no intuito de informar a advogados acerca de expedição de mandados de busca e apreensão e prisão preventiva decorrente de investigações policiais. O inquérito policial aponta que o servidor recebeu dinheiro para atender o pedido do advogado investigado.

Nesta fase da investigação foram mobilizados 10 policiais federais para o cumprimento dos 3 mandados de busca e apreensão expedidos pela Justiça Federal de Teresina. O objetivo da operação é juntar provas de que os advogados tiveram acesso a informações sigilosas referentes a Operação Delivery, dentre outros casos, após pagamento de vantagem indevida a servidor da Justiça Estadual do Piauí.

Os investigados poderão responder pelos crimes de corrupção ativa/passiva, violação do sigilo funcional e embaraço a investigação que envolve organização criminosa. As penas somadas podem chegar a 22 anos de reclusão. 

O termo “epifania” é usado nos sentidos filosófico e literal para indicar que alguém "encontrou finalmente a última peça do quebra-cabeças e agora consegue ver a imagem".