Médico é condenado a prisão por abuso sexual contra paciente no PI

A defesa alegou que não existia provas para condená-lo, mas o pedido foi negado. O médico deve pagar a pena em um presídio do Piauí

20 de novembro de 2020, às 16:19 | Ravi Marques

A 3ª Vara Criminal da Comarca de Teresina condenou a prisão um médico ginecologista acusado de abusar sexualmente de uma paciente durante consulta em uma clínica particular, na zona norte de Teresina. 

Ele foi condenado a 4 anos e 6 meses de prisão, além de pagar uma indenização de R$ 40 mil para a vítima. O caso aconteceu em outubro de 2018 na clínica que pertence ao próprio médico.

A vítima relatou que durante um exame ginecológico, o médico mandou a paciente deitar e colocou um lençol na altura dos joelhos dela, impossibilitando a mulher ver o que ginecologista fazia. Ela informou que perguntou várias vezes se estava tudo bem, mas o médico não respondia. A vítima disse também que cerca de cinco minutos depois o médico teria suspirado e mostrou com o rosto apresentando feições de "prazer", dando a entender que ele estava se masturbando.

A defesa do alegou que não existia provas para condená-lo, mas o pedido foi negado. O médico deve pagar a pena em um presídio do Piauí.

A decisão foi da 3ª Vara Criminal de Teresina 


Coluna Passando a Régua

REDES SOCIAIS