Autorizada quebra do sigilo telefônico do irmão de advogada morta

A polícia fez a solicitação alegando que a medida seria necessária para a elucidação do assassinato da advogada

21 de fevereiro de 2021, às 09:00 | Editoria de Polícia

A quebra do sigilo telefônico do jornalista João Paulo Santos Mourão, acusado de matar a irmã e a advogada Izadora Santos Mourão, foi determinada pelo  juiz Diego Ricardo Melo de Almeida, da 2ª Vara da Comarca de Pedro II. A decisão foi tomada nesta sexta-feira (19/02).

O Ministério Público também apresentou parecer favorável a quebra do sigilo telefônico.

A polícia fez a solicitação alegando que a medida seria necessária para a elucidação do assassinato da advogada. Os investigadores vão ter acesso aos diálogos do acusado e registro das ligações. Todas as informações serão incluídas no inquérito policial.

jornalista João Paulo Santos Mourão / FOTO: Portal GP1


Coluna Passando a Régua

REDES SOCIAIS