Auditora diz a polícia que Firmino pediria licença médica do TCU

Ela disse que foi perguntada pelo ex-prefeito e o orientou a procurar o setor onde é tratado sobre licenças médicas

09 de abril de 2021, às 11:30 | Editoria de Polícia

Já consta no inquérito aberto pelo DHPP (Departamento de Homicídio e Proteção à Pessoa), para investigar a morte do ex-prefeito de Teresina, Firmino Filho, os depoimentos de vários funcionários do Tribunal de Contas da União.

Um deles, é de uma auditora que conversou com Firmino sobre os procedimentos que ele deveria tomar para ingressar com um pedido de licença médica. Ela disse que foi questionada pelo ex-prefeito e que o orientou a procurar o setor do TCU onde é tratado sobre licenças médicas. Nada sobre o conteúdo da conversa foi revelado.


LEIA TAMBÉM

DHPP ouve funcionários do prédio onde Firmino foi encontrado morto


Outro funcionário foi um auxiliar de serviços gerais do edifício Manhattan River Center. Ele revelou que entrou no prédio por volta das 13h00, em uma sala onde aconteciam reuniões e que Firmino Filho já estava na área externa, que fica próxima as janelas.

O funcionário disse ainda que saiu às 15h10 e Firmino ainda estava no local, manuseando o celular e sem sapatos, no mesmo local. Ele cumprimentou o ex-prefeito e disse que estava "tomando um vento" mas desconfiou de nada.

A investigação continua ouvindo mais pessoas.

Prefeito Firmino Filho


Coluna Passando a Régua

REDES SOCIAIS