FIEPI divulga pesquisa sondagem da Construção Civil no PI

O crescimento é atribuído principalmente à demanda reprimida por conta da interrupção das atividades da construção civil

11 de fevereiro de 2021, às 16:30 | Editoria de Geral

A Federação das Indústrias do Estado do Piauí (FIEPI) divulgou resultado da pesquisa Sondagem da Indústria da Construção Civil realizada no mês de janeiro com dados referentes ao mês de dezembro. Os números mostram que o nível de atividade em relação usual no segmento se mantém crescendo.

Segundo o diretor de Assuntos Econômicos da FIEPI, Freitas Neto, o crescimento é atribuído principalmente à demanda reprimida por conta da interrupção das atividades da construção civil ocasionadas pelos decretos editados no Piauí como forma de prevenção à disseminação do novo coronavírus.

“As construtoras ao executar um projeto seguem um cronograma. Esse cronograma sofreu paralização, por isso é normal que haja um grande esforço para recuperar o tempo perdido. Isso tem mantido o segmento aquecido”, pontua Freitas Neto.

O quadrimestre de setembro, outubro, novembro e dezembro de 2020 mostra que o nível de atividade em relação ao usual das indústrias da construção civil vem crescendo, reflexo da retomada das atividades econômicas a partir de agosto. Em setembro, o percentual do nível de atividade em relação ao usual era de 30%, em outubro subiu para 45,5%, chegando em novembro aos 52,2% e dezembro, no seu maior percentual, com 54,5%. Os dados mostram um crescimento ao longo do período. Este crescimento no nível de atividade em dezembro foi superior a do Nordeste (39,4%) e do Nacional (42,1%).

A estabilidade nos empregos nesse quadrimestre apresentou seus melhores índices em novembro (65,2%) e dezembro (63,6%). A estabilidade no número de empregados no mês de dezembro no Piauí teve índices próximos aos do Nordeste (66,1%) e ao do Nacional (67%). No mês de setembro a estabilidade no número de empregados comparado ao mês anterior foi de apenas 35% e em outubro de 54,4%.

Analisando-se os critérios de aumento e redução desses empregos, observa-se em dezembro de 2020 um aumento de 18,2% no número de empregados e redução de 13,6%. Em novembro o aumento foi de 17,4% e a redução de 17,4%.

PERSPECTIVAS PARA OS PRÓXIMOS 6 MESES

Os números mostram uma volatilidade do setor quanto a intenção de investimento das indústrias da construção civil para os próximos 6 meses. A amostra pesquisada indicou para o mês de setembro uma intenção investimento para os próximos 6 meses de 45%. Em outubro esse percentual sobe para 59,1%, caindo para 39,1% em novembro, elevando-se para 63,6% em dezembro, último mês desse quadrimestre. Essa oscilação é reflexo de incertezas nos investimentos em decorrência da crise ocasionada pela pandemia do novo coronavírus.