MENU mobile

João Vicente Claudino quer PTB protagonista em Teresina e no Piauí

O presidente do partido disse que dará um passo de cada vez. Afirmou ainda que está reconstruindo o partido, preparando o PTB para atingir o objetivo de resultados

“Na sela ou na garupa. No varão, nem sendo Houston”, esta frase é do Presidente Regional do PTB ao afirmar que o partido está em fase de reconstrução e, desta forma, é como comporá chapa majoritária em Teresina. 

João Vicente Claudino fala ainda sobre as perspectivas para o crescimento da sigla em 2020 e quais rumos até 2022.

Então, não digo que sou candidato. Mas, é um nome que está à disposição de avaliações e discussões dentro do espectro político.

PORTAL DOUGLAS CORDEIRO - O Senhor estaria disponível para esta disputa?

JVC - Já disse anteriormente, quando disputei eleição em 2006, que não venho de família política ou tradição de política. Mas, quebrei essa traição e disputei o Senado, sendo vitorioso. Então, meu perfil sempre foi ter um olhar para eleição estadual. Em 2010 fui candidato a Governador, não logramos êxito, mas colocamos nosso sentimento de servir e mostrar o Piauí que acreditamos. Mas, neste momento de reconstrução do PTB, o sentimento das reuniões em Teresina é que me convenceram a dizer que estaria à disposição do partido. Então, não digo que sou candidato. Mas, é um nome que está à disposição de avaliações e discussões dentro do espectro político.

PORTAL DOUGLAS CORDEIRO - Mas, qual a sua preferência?

JVC - A preferência sempre foi de compor uma chapa. Indicar nomes. Nós temos bons quadros no PTB que podem ser indicados para formação de uma chapa. Vamos avaliar em um momento oportuno. Posso até ser. Não tenho nenhuma vaidade, presunção, mas tenho o desejo de servir ao povo de Teresina e do Piauí.

PORTAL DOUGLAS CORDEIRO - Como o PTB está se estruturando e quais resultados espera das urnas em 2020?

JVC - Essa foi uma pergunta feita pela Nacional. Respondemos que podemos ter em torno de 55 a 60 candidatos a prefeito. Temos 15 prefeitos. Planejamos e o objetivo mínimo é de eleger 30 prefeitos. Temos pouco mais de 100 vereadores e o objetivo é acima de 300 eleitos dentro deste momento de reconstrução do partido. Temos viajado, feito encontros regionais e temos visto a motivação das pessoas florescer dentro do partido. Já fomos o maior partido do Piauí com 72 prefeitos, sendo também o maior PTB do Brasil. Então, esse recall ficou na mente das pessoas. A história do trabalho, organização partidária, dos compromissos assumidos em cada cidade, como nos conduzimos na política não só no gabinete em Brasília, mas em Teresina para todas as lideranças. Espaço para amplificar as demandas da nossa cidade e isso é marcante na história do nosso Estado.

PORTAL DOUGLAS CORDEIRO - O sonho que o Senhor cultiva e tem se preparado é governar o Estado?

JVC - É o que mantém vivo na nossa mente. Até porque disputei em 2010 e conhecemos a fundo o Piauí e todos os municípios. Fui a todos os lugares de carro quando não tinha asfalto e depois com asfalto, de avião ou helicóptero. Apenas um não conheço a estrada que é Morro Cabeça no Tempo. Mas, pretendo ir. Essa é uma cobrança quando a gente chega na cidade dizem que o Senhor vem por cima, não passa pelos buracos. Mas, a mim não pega porque conheço não apenas a sede das cidades, mas as comunidades de mais de 180 municípios. Participei da vida esportiva, festejos, inaugurando obras e vendo a realidade. Não adianta ser político de gabinete. Gosto de estar na rua aprendendo com as pessoas, escutando das pessoas saídas mais simples para resolver determinado problema. Então, isso me deixa muito tranquilo por colocar sempre nossa experiência em servir o povo do Piauí.

O PTB está ao lado do governo do Estado, tem contribuído com o governador Wellington Dias e o entendimento tem sido muito bom. Acho que o caminho natural será esse.

PORTAL DOUGLAS CORDEIRO - O Senhor trabalha com esse objetivo para 2022, mas não considera possibilidade de ir mais uma vez para o Senado?

JVC - É um passo de cada vez. Estamos reconstruindo o partido, preparando o PTB para atingir o objetivo de resultados. Daí pra frente é começar a pensar mais na eleição estadual e vislumbrar que caminhos a gente pode trilhar neste nosso desafio político.

PORTAL DOUGLAS CORDEIRO - Esta trilha seria ao lado do Governador Wellington Dias?

JVC - O PTB está ao lado do governo do Estado, tem contribuído com o governador Wellington Dias e o entendimento tem sido muito bom. Acho que o caminho natural será esse.

PORTAL DOUGLAS CORDEIRO - No caso de Teresina, essa projeção para 2022 pode influenciar na disputa de 2020?

JVC - A decisão do PTB em Teresina é aberta. Tenho tratado de maneira transparente com todos que vão disputar o pleito em 2020. Vamos ouvir e aprovar onde a maioria das vozes apontem esse melhor caminho. Num determinado momento sem vincularmos um momento político ao outro. Só lá em 2022 vamos avaliar nossos erros e acertos. Até porque nestes 55 ou 60 municípios onde teremos candidato a prefeito terá um ou vários partidos que caminharam de maneira formatada conosco. Tem aqueles que serão aliados em um e oposição em outro. Então, quando eleição é municipal as coligações são as mais diferentes possíveis.

PORTAL DOUGLAS CORDEIRO - Em Teresina o cenário está bem delineado. PSDB e PROGRESSISTAS estarão em lodo oposto ao Governador Wellington Dias. Pode acontecer de aqui acontecer aliança com um partido em Teresina, mesmo contra projeto para 2022?

JVC - Já aconteceu. Em 2008 Elmano foi vice de Sílvio Mendes e em 2010 fui candidato a Governador contra o Sílvio. A gente busca estrar em caminho comum, mas o transcorrer dessa caminhada não faz com que convirjam no mesmo sentido.

© 2021 . Portal Douglas Cordeiro - Os Bastidores da Notícia. Todos os direitos reservados. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reeescrito ou redistribuido sem autorização.