MENU mobile

Fábio Abreu anuncia R$ 20 milhões de investimento no 1º semestre

"Sobre nosso sistema de monitoramento, já foi publicado o contrato de licitação para aquisição de 889 câmeras para instalação em Teresina", disse o secretário

No último dia útil do ano o Piauí recebeu R$ 9.5 milhões do Fundo Nacional de Segurança Pública e mais R$ 10 milhões em emendas de bancada. 

Para o Secretário de Segurança, Deputado Federal Fábio Abreu Costa, o recurso demorou, mas antes tarde do que nunca. 

Agora, como e quando será utilizado esse recurso? É o que ele explica nesta entrevista exclusiva.

Vou encaminhar para o Governador o aumento da hora planejada da seguinte forma: o policial estava recebendo R$ 100 por 6 horas de trabalho. Nossa ideia é aumentar para R$ 150 até sexta-feira. No sábado e domingo recebe R$ 200 por essas seis horas.

PORTAL DOUGLAS CORDEIRO – 2019 foi um ano de desafios e poucos recursos. Para 2020, já há perspectiva melhor?

FÁBIO ABREU - Temos como balanço de estrutura algo que veio a começar a se desenvolver já no final do ano. Isso em função do que reclamo, burocracia excessiva em nosso país. Hoje mesmo, tivemos finalmente deposito do Fundo Nacional de Segurança Pública. Ou seja, os projetos que encaminhamos para SENASP (Secretaria Nacional de Segurança Pública) foram aprovados e fomos comunicados do credito de R$ 9.5 milhões. Para se ter uma ideia, fiz várias reclamações junto a SENASP durante o ano, mas veio no último dia de 2019. Antes tarde do que nunca. Essa semana também recebemos R$ 10 milhões de emendas de bancada, algo inédito, com a indicação dos nossos parlamentares de verba para segurança pública. Temos ainda empréstimo (R$ 100 milhões junto ao Banco do Brasil) quase que liberado no início do ano.

PORTAL DOUGLAS CORDEIRO – Então são quase R$ 120 milhões para investimento em segurança em 2020. Quais as prioridades?

FÁBIO ABREU - Logo em janeiro vamos estar empregando parte desse recurso para comprar a folga do policial, ou seja, serão mais policiais nas ruas. Com projeto que foi aprovado na SEASP vamos comprar 15 viaturas. Com a emenda de bancada vamos comprar 53 novas viaturas. Então, vamos renovar a partir do segundo mês de 2020. Parte será investido em estrutura física. Aderimos a uma Ata da Assembleia Legislativa para recuperar praticamente todas as unidades policiais da capital e interior, seja delegacias, quarteis e GPMs. Onde não existe, vamos construir. Deste recurso do empréstimo, por exemplo, temos projeto de construção em Esperantina, Barras, Palmeirais e Angical. Enfim, são municípios onde temos projeto e processos prontos. A Acadepol, no Saci, vai passar por reforma na estrutura esportiva. Teremos no CEFAP um único espaço para formação, onde já temos um projeto de reforma para unidades de educação da PM e PC. Quanto a armamento, vamos aderir a Ata e buscar licitação internacional para que nossos policiais possam ter pistolas glock. Também tem, neste recurso do Fundo Nacional, parte destinado para qualidade de vida dentro do projeto Pró Vida. Vamos unificar atendimento psicossocial feito pela Secretaria de Segurança incluindo policiais Civis, Militares e Bombeiros. São algumas ações já previstas, dentre outras.

PORTAL DOUGLAS CORDEIRO – Quanto a aumento salários para as forças de segurança, será possível com esses novos recursos?

FÁBIO ABREU - Já encaminhados e vamos cobrar do Governador esta reposição salarial para nossos policiais. Além disso, estamos solicitando adicional noturno e ticket alimentação, onde cobramos acréscimo para os policiais da ativa. Vou encaminhar ainda para o Governador o aumento da hora planejada da seguinte forma: o policial estava recebendo R$ 100 por 6 horas de trabalho. Nossa ideia é aumentar para R$ 150 até sexta-feira. No sábado e domingo recebe R$ 200 por essas seis horas extras.

Lançaremos a inteligência artificial que vai ajudar a população a ter comunicação mais direta com a Secretaria de Segurança e suas instituições.

PORTAL DOUGLAS CORDEIRO – Em 2019 a SSP apostou na tecnologia. Em 2020 será fortalecido esse setor? E o serviço de inteligência?

FÁBIO ABREU - Vamos associar o uso das tecnologias ao trabalho de inteligência de forma mais efetiva ainda. Por exemplo, lançaremos a inteligência artificial que vai ajudar a população a ter comunicação mais direta com a Secretaria de Segurança e suas instituições. Alguém que queira registrar um BO, por exemplo, será ensinado de forma eletrônica. Sobre nosso sistema de monitoramento, já foi publicado o contrato de licitação para aquisição de 889 câmeras para instalação em Teresina e, claro interligadas via internet. Assim teremos um centro integrado para PC, PM, Bombeiros, PF e os órgãos de segurança da Prefeitura de Teresina (Strans e Guarda Municipal). Temos avançando bastante nesta área com integração não apenas entre nossas instituições, mas também com órgãos federais e de outros Estados. Reduzimos em 80% número de ocorrências de roubo a banco em 2019. Nos registros de ocorrência, analisados pelo IPEA e Fórum de Segurança, teremos Teresina com 26% de redução e o Estado com 7% a menos nos CVLIs (Crimes Violentos Letais Intencionais). Certeza que teremos muitas ações para o que as pessoas mais reclamam, roubo e furto. Com esses recursos teremos mais policiais nas ruas porque daremos certeza de que eles vão receber o pagamento, uma vez que já está depositado em conta. Tudo isso faz parte do nosso Plano Estadual de Segurança Pública.

PORTAL DOUGLAS CORDEIRO – O Senhor tem reclamado da demora na liberação de recursos, da burocracia. Essa é uma reclamação geral dos demais Secretários de Segurança?

FÁBIO ABREU - Temos feito várias reuniões com os Secretários de Segurança Pública. Eu propus agora que tenhamos reunião de emergência para tratarmos sobre recursos destinados aos nossos Estados. Cito, José de Freitas, onde foi construído um conjunto de mil casas (Minha Casa Minha Vida) com aquecedor de água solar. Qual período da nossa história foi necessário aquecer água? É um pacote que já vem pronto de outros Estados que precisam disso, mas que não faz sentido para o Piauí. Tenho dito aos gestores nacionais que, quem sabe como empregar e quais necessidades para utilizar esses recursos somos nós. O recurso está vindo em decorrência do SUSP (Sistema Único de Segurança Pública) com uma série de exigências do Ministério da Justiça e que amarram nosso trabalho. Por exemplo, qual gestor não tem dificuldade para ter recurso para custeio? Pagar combustível e manutenção de viatura? Tudo isso está expressamente proibido pelo Ministério da Justiça. Ou seja, comprar pneu, pagar pessoal e uma série de coisas estão restritas e no meu entendimento está errado termos recurso passado fundo a fundo com essa amarra específica. Quando tivermos reposto todos os equipamentos quais as ações faremos se estão com recursos amarrados? A fiscalização já acontece, e deve acontecer mesmo, pelo TCE. Então, porque quem vai dizer as normas é o Governo Federal. É uma incoerência. Queremos encontro com ministro Sérgio Moro para que abra um leque de possibilidades, onde Estados apresentem seus projetos e estes fiscalizados pelos órgãos federais e estaduais. Não há problemas. Mas, é preciso compreender que as necessidades do Piauí são diferentes das do Maranhão e de outros estados.

PORTAL DOUGLAS CORDEIRO – O fato ruim do final de ano foi o estouro de uma agência bancária em Joaquim Pires. Alguma novidade?

FÁBIO ABREU - Indivíduos armados foram até Joaquim Pires e destruíram a agencia. Na verdade um posto de atendimento, mas não conseguiram êxito porque nada havia nos caixas eletrônicos. Nas próximas horas vão ser presos. Estamos com policiais da inteligência em campo. Esses assaltantes não vão fazer comemoração. Primeiro porque não levaram dinheiro e segundo porque serão presos.

© 2021 . Portal Douglas Cordeiro - Os Bastidores da Notícia. Todos os direitos reservados. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reeescrito ou redistribuido sem autorização.