Estudantes de saúde são vacinados contra COVID-19 no Piauí

Já foram vacinados os estudantes de Medicina e de outros cursos da área de saúde de Parnaíba e Floriano

30 de abril de 2021, às 16:30 | Cobertura Coronavírus

A Secretaria de Estado da Saúde já encaminhou para os municípios as doses de vacina contra COVID-19 para os trabalhadores da saúde, que inclui estudantes da área de saúde que fazem internato ou estágio supervisionado curricular. As doses disponibilizadas no primeiro momento foram para vacinar estudantes da UESPI, UFDPar, IESVP e São Camilo, em Teresina e no interior.

Segundo o Superintendente de Atenção à Saúde, Herlon Guimarães, até o momento, já foram vacinados os estudantes de Medicina e outros cursos da área de saúde de Parnaíba e Floriano. 

“Apenas a vacinação dos estudantes de Teresina e Picos estão em fase de agendamento. As vacinas para esse público vêm sendo distribuídas há duas semanas, após aprovação na CIB”, afirma Herlon.

O secretário Florentino Neto assegura que as doses para imunizar os estudantes da UFPI, UNINOVAFAPI e FACID serão disponibilizadas nos próximos dias porque a lista com os nomes dos alunos a serem imunizados foi entregue apenas essa semana. Com isso, eles deverão ser vacinados na primeira quinzena de maio, conforme calendário a ser elaborado pelos municípios.

Embora façam parte do Plano Nacional de Imunização, a vacinação dos discentes do internato e do estágio supervisionado curricular representa uma conquista, devido à mobilização entre alunos. Eles foram recebidos pelo secretário de saúde Florentino Neto, que se mostrou sensível ao pleito e convidou representantes da categoria para participar da reunião da Comissão Intergestora Bipartite (CIB), que reúne membros da Secretaria de Saúde e das secretarias municipais de saúde de todos os municípios.

De acordo com o secretário Florentino Neto, a imunização dos estudantes é parte de um movimento estratégico, para ofertar mais profissionais para atuarem na linha de frente dos hospitais durante a pandemia. O internato compreende atividades práticas, onde o aluno faz um trabalho como médico, só que com supervisão. 

"Nada mais justo que eles sejam imunizados com a maior brevidade", garante o gestor.