Criança possui câncer nos olhos em Teresina; você pode ajudar

Entre passagens, hospedagem, alimentação, consulta, exames e o tratamento, tudo custa em torno de R$ 60 mil

29 de dezembro de 2020, às 14:00 | Ravi Marques

Com o diagnóstico de retinoblastoma bilateral, um câncer ocular raro, que afeta crianças menores de cinco anos, os pais de Antonella Gouveia Rodrigues, de apenas 4 meses de vida, iniciaram uma campanha nas redes sociais para custear o tratamento da criança. A corrida é contra o tempo, já que a menina pode perder a visão e até a vida.

O pai de Antonella foi quem percebeu algo diferente nos olhos da filha quando o ambiente ficava no escuro. 

"Os olhos dela brilhavam, tinha um reflexo diferente quando o local que a gente estava ficava no escuro. Em fotografias refletia uma mancha branca. Achei estranho", disse o pai Rodolfo Rodrigues.

Diante da desconfiança que poderia ser algo mais grave os pais levaram a menina para uma pediatra que imaginou ser catarata. Antonella foi encaminhada a um oftalmologista, que confirmou ser algo mais grave. Um terceiro médico foi consultado e confirmou a retinoblastoma.

O tratamento pelo Sistema Único de Saúde (SUS) é demorado e só teria vaga para o fim de 2021. Por ser uma luta contra o tempo, os pais iniciaram uma campanha nas redes sociais para arrecadar dinheiro para o tratamento na rede particular, onde a consulta é em São Paulo, já que não Piauí não há equipamentos para o tratamento deste tipo de doença.

"Ela vai precisar fazer uma quimioterapia intra-arterial, para preservar a visão, o globo ocular e sua vida. É um procedimento bem complicado para um bebê, porque vai precisar ficar em jejum, sedada e com olho aberto. Entre passagens, hospedagem, alimentação, consulta, exames e o tratamento, tudo custa em torno de R$ 60 mil", disse o pai.

Muita gente aderiu à campanha e ajuda na divulgação. A conta bancária da mãe da menina, Ana Carla Carvalho Paiva Gouveia, é usada para receber as doações. 

Mais informações podem ser encontradas na página @todosporantonella.


Coluna Passando a Régua

REDES SOCIAIS