Após temporal, Prefeitura de Picos teme novos deslizamentos

Após o temporal de ontem, que chegou a bater 100mm, a Secretaria de Defasa Civil disponibilizou uma equipe técnica visando colher informações

18 de fevereiro de 2021, às 12:00 | Editoria de Municípios

A Prefeitura de Picos, através da Secretaria de Defesa Civil, está mapeando os pontos críticos e áreas de risco no município, onde moradores estão sob ameaça constante por conta das chuvas. São encostas de morros, muros de arrimo, além de residências construídas em locais que oferecem riscos de desabamentos no período chuvoso.

Após o temporal de ontem, que chegou a bater 100mm, a Secretaria de Defasa Civil disponibilizou uma equipe técnica visando colher informações, assim como atender os moradores em situação de perigo em virtude da chuvarada ocorrida.

“Nós trabalhamos diariamente fazendo visitas para observar o estado em que se encontram esses locais críticos, como também acompanhamos possíveis danos causados pelas chuvas e assim, podermos atender às necessidades dos moradores nesses locais”  explica João Araújo, Secretário de Defesa Civil picoense.

Por ser uma cidade com pontos elevados e declives em sua topografia, o município de Picos sofre com constantes deslizamentos de terra no período chuvoso, além da queda de muros de arrimo nas suas encostas. Tais fatores ocorrem nos distintos bairros espalhados pela cidade, sobretudo em tempos de chuva.

Com a chuvarada de ontem, deslizamentos e queda de muros de arrimo, ocorreram praticamente em todos os pontos críticos, ou seja, naturalmente, as encostas da cidade foram as mais prejudicadas pela ação das chuvas.

Os bairros com maior incidência foram o Bairro Morada Nova e Bairro São José. No Morada Nova, o muro de uma residência desabou, comprometendo a estrutura da residência, deixando uma pessoa ferida. Outro local bastante afetado pelas chuvas de ontem, foi o bairro São José, onde as ruas ficaram praticamente inundadas.

Com o temporal de ontem, o bairro São José despejou suas águas torrenciais na Avenida Dep. Sá Urtiga, provocando alagamentos naquela via. No bairro Paroquial, muros de arrimo vieram a baixo, onde famílias foram retiradas de suas casas.

“Foram muitos chamados de casas caindo, casas inundadas, muros de arrimo descendo, morros deslizando. Trabalhamos diariamente sempre em busca de darmos melhores condições de vida ao povo picoense”, assegura João Araújo.

Temporal alagou ruas e avenidas


Coluna Passando a Régua

REDES SOCIAIS