PSDB aposta no desconhecido para vencer em Teresina

O pleito só está começando e é competição rápida, em pouco tempo, vamos saber se a fórmula vai continuar dando certo

23 de setembro de 2020, às 10:00 | Douglas Cordeiro

A conversa foi com um tucano de bico longo, do núcleo duro, que conhece bem a história do PSDB na capital.

Uma conversa sem muitas pretensões mas que revelou um pouco da estratégia, já conhecida, utilizada pelo partido nas eleições em Teresina.

Nosso interlocutor confirmou que as pesquisas internas mostram que grande maioria dos teresinenses conhece pouco ou desconhece Kleber Montezuma, candidato a prefeito da sigla. Para o tucanato, o que seria um problema para a maioria dos estrategistas políticos, é um trunfo que, mais uma vez, será usado favoravelmente.

Os candidatos a Câmara Municipal são fundamentais. A coligação tem mais nomes concorrendo ao legislativo municipal do que todos os outros partidos somados. Cada um atuando na sua área. Além disso, um forte trabalho nas redes sociais e uma maratona de reuniões, entrevistas e o maior tempo de propaganda eleitoral no rádio e na TV. A segunda fase é associar a imagem de Kleber Montezuma à do prefeito Firmino Filho.

A expectativa é que esse caminho leva o candidato tucano ao segundo turno. Por falar nisso, na conversa, ficou claro que o Palácio da Cidade trabalha com a eleição em dois turnos.

Historicamente, é assim que o PSDB tem se mantido no poder em Teresina. Dessa vez o cenário tem dois fatores diferentes. Uma pandemia que dificulta o contato com o eleitor, impõe restrições rígidas de distanciamento social e dois candidatos competitivos, Dr. Pessoa e Fábio Abreu.

A eleição só está começando e é competição rápida, em pouco tempo, vamos saber se a fórmula vai continuar dando certo.